Conheça os vencedores desta edição

 Vencedores do FestBrasília 2011

PRÊMIOS

Troféu Candango e prêmios em dinheiro

 

FILME DE LONGA METRAGEM

 

Melhor filme - R$ 250.000,00

Filme: “Hoje”, de Tata Amaral

 

Melhor direção - R$ 20.000,00

André Ristum por Meu País

 

Melhor ator - R$ 5.000,00

Rodrigo Santoro por “Meu País”

 

Melhor atriz - R$ 5.000,00

Denise Fraga por “Hoje”

 

Melhor ator coadjuvante - R$ 3.000,00

Ramon Vane por “O homem que não dormia”

 

Melhor atriz coadjuvante - R$ 3.000,00

Gilda Nomacce por “Trabalhar cansa”

 

Melhor roteiro - R$ 5.000,00

Jean-Claude Bernardet, Rubens Rewald, Filipe Sholl por “Hoje”

 

Melhor fotografia - R$ 5.000,00

Jacob Solitrenick por “Hoje”

 

Melhor direção de arte - R$ 5.000,00

Vera Hamburger por “Hoje”

 

Melhor trilha sonora - R$ 5.000,00

Patrick de Jongh por “Meu País”

 

Melhor som - R$ 5.000,00

Mahajugi Kuikuro, Munai Kuikuro e Takumã Kuikuro pela captação de som direto de “As Hiper Mulheres”

 

Melhor montagem – R$ 5.000,00

Paulo Sacramento por “Meu país”

 

FILME DE CURTA METRAGEM

 

Melhor filme - R$ 20.000,00

“L”, de Thaís Fujinaga

 

Melhor direção - R$ 5.000,00

Thaís Fujinaga pelo filme “L”

 

Melhor ator - R$ 3.000,0o

Horácio Camandulle pelo filme “De lá pra cá”

 

Melhor atriz - R$ 3.000,00

Eloína Duvoisin por “A Fábrica”

 

Melhor roteiro - R$ 3.000,00

Ali Muritiba por “A Fábrica”

 

Melhor fotografia - R$ 3.000,00

André Miranda por “Imperfeito”

 

Melhor direção de arte - R$ 3.000,00

Raquel Rocha por “Premonição”

 

Melhor trilha sonora - R$ 3.000,00

Ilya São Paulo por “Ser tão Cinzento”

 

Melhor som - R$ 3.000,00

Kiko Ferraz por “De lá pra cá”

 

Melhor montagem - R$ 3.000,00

Wallacee Nogueira e Henrique Dantas por “Ser tão Cinzento”

 

 

FILME DE CURTA METRAGEM DE ANIMAÇÃO

 

Melhor filme de curta metragem de animação - R$ 20.000,00

Filme: “Céu, inferno e outras partes do corpo”, de Rodrigo John

 

 

Prêmio do Júri Popular - para os filmes escolhidos pelo público, por meio de votação em cédula própria:

Melhor filme de longa metragem - R$ 20.000,00

E ainda

Prêmio Exibição TV Brasil – R$ 50.000,00

Filme: Meu país, de André Ristum

 

Melhor filme de curta metragem R$ 10.000,00

E ainda

Prêmio Exibição TV Brasil – R$ 10.000,00

Filme: A Fábrica, de Aly Muritiba

 

Melhor filme de curta metragem de animação R$ 10.000,00

E ainda

Prêmio Exibição TV Brasil – R$ 10.000,00

Filme: Rái sossaith, de Thomate

 

 
OUTROS PRÊMIOS

 

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL

Troféu Candango

Exclusivo para produções do Distrito Federal

 

Melhor longa-metragem 1º lugar - R$ 75.000,00

 

Filme: “Cru”, de Jimi Figueiredo

 

Melhor longa-metragem 2º lugar – R$ 35.000,00

 

Filme: Sagrada Terra Especulada – a luta contra o Setor Noroeste, de José Furtado

 

Melhor curta-metragem 1º lugar - R$ 25.000,00

Filme: “Deus”, de André Miranda

 

Melhor curta-metragem 2º lugar – R$ 15.000,00

Filme: “A arte de andar pelas ruas de Brasília”. de Rafaela Camelo

 

 

 

AQUISIÇÃO CANAL BRASIL

Incentivo ao Curta-Metragem

Cessão de um Prêmio de Aquisição, no valor de R$ 15.000,00 ao Melhor Curta selecionado pelo júri Canal Brasil.

 

Filme: “Ser tão cinzento”, de Henrique Dantas

 

 

MARCO ANTÔNIO GUIMARÃES

Troféu Candango

Conferido pelo Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro para o filme que melhor utilizar material de pesquisa cinematográfica brasileira.

 

Filme: “Ser tão cinzento”, de Henrique Dantas

 

 

PRÊMIO ABCV - ASSOCIAÇÃO BRASILIENSE DE CINEMA E VÍDEO 

Conferido pela ABCV – Associação Brasiliense de Cinema e Vídeo a profissionais do audiovisual do Distrito Federal.

A ABCV – Associação Brasiliense de Cinema e Vídeo - muito orgulhosamente, mais uma vez, traz à cerimônia de encerramento do Festival de Brasília o Troféu ABCV. Todos os anos, diretores e produtores do Distrito Federal se reúnem para homenagear profissionais, técnicos, fornecedores, atrizes e atores que, pelos seu talento e dedicação, são peças fundamentais para a produção audiovisual local – e nacional.

Cúmplice de sets e da paixão pelo cinema, nosso homenageado nesta 44ª edição do Festival é Roque Fritsh. Contrarregra, produtor, microfonista, maquinista, dublê – e ator!  Notório profissional do cinema brasileiro, Roque é mais facilmente reconhecido como Chefe Eletricista. Sempre competente. Sempre parceiro. Sempre apaixonante.

 

 

PRÊMIO SARUÊ

Conferido pela equipe de cultura do jornal Correio Braziliense.

Troféu Saruê
NO ANO EM QUE O FESTIVAL DE BRASÍLIA DO CINEMA BRASILEIRO FEZ MUDANÇAS IMPORTANTES E IGNOROU A  PREFERÊNCIA POR TÍTULOS INÉDITOS, UM TESOURO CINEMATOGRÁFICA GUARDADO HÁ ANOS E NUNCA EXIBIDA NOS CINEMAS DE BRASÍLIA, EMPOLGOU OS CINÉFILOS EM SESSÕES CALOROSAS E LOTADAS. A EQUIPE DE CULTURA DO JORNAL CORREIO BRAZILIENSE RECONHECE — COM A ENTREGA DO TROFÉU SARUÊ DESTE ANO — O TRABALHO DE PRESERVAÇÃO E TRATAMENTO DAS IMAGENS HISTÓRICAS DO SHOW DA BANDA LEGIÃO URBANA NO MANÉ GARRINCHA EM 1987, APRESENTADAS EM SEQUÊNCIA MAGISTRAL PELO DOCUMENTÁRIO 
ROCK BRASÍLIA — ERA DE OURO, DE VLADIMIR CARVALHO.

 

 

PRÊMIO DA CRÍTICA

Troféu Candango

 

Melhor filme de longa metragem

Filme: “Hoje”, de Tata Amaral

 

Melhor filme de curta metragem

Filme: “L”, de Thaís Fujinaga

 

PRÊMIO VAGALUME

Troféu conferido por integrantes do projeto Cinema para Cegos

 

Melhor filme de longa metragem

Filme: Meu País, de André Ristum

 

Melhor filme de curta metragem

Filme: Imperfeito, de Gui Campos

 

Melhor filme de curta metragem de animação

Filme: Menina da Chuva, de Rosaria

"O Festival de Brasília do Cinema Brasileiro é o início da quebra de monopólio, sendo finalmente um bem acessível e enriquecedor a todos" diz o professor Gilberto Nascimento morador de Ceilândia #festbrasilia #ceilandia

"O Festival de Brasília do Cinema Brasileiro é o início da quebra de monopólio, sendo finalmente um bem acessível e enriquecedor a todos" diz o professor Gilberto Nascimento morador de Ceilândia #festbrasilia #ceilandia

A atriz Larissa Mauro saiu encantada do Cine Brasília com o longa Eu vou rifar meu coração, de Ana Rieper

Show com Jards Macalé na Praça do Festival, no Cine Brasília

Show com Jards Macalé na Praça do Festival, no Cine Brasília

A estudante Brenda Milhomem aprovou o #festbrasilia nas satélites ela diz: “É muito interessante ter o festival atingindo novos horizontes” #ceilandia

A estudante Brenda Milhomem aprovou o #festbrasilia nas satélites ela diz: “É muito interessante ter o festival atingindo novos horizontes” #ceilandia

Público na última noite do #festbrasilia em #ceilandia

Público na última noite do #festbrasilia em #ceilandia

Nem a chuvinha fina tira a empolgação da galera na fila do Cine Brasília esta noite. Primeira sessão esgotada. Mas ainda dá tempo de vir pra segunda, que começa às 22h40.

Nem a chuvinha fina tira a empolgação da galera na fila do Cine Brasília esta noite. Primeira sessão esgotada. Mas ainda dá tempo de vir pra segunda, que começa às 22h40.

Os atores Renata Cardoso e Leandro Coelho e a produtora Kaka Moura falam sobre o curta “Perfídia” e a emoção de depois de dois anos de trabalho e mostra em outros festivais pelo Brasil apresentá-lo “em casa”.

Realizadores contam como surgiram as ideias e descrevem o processo criativo dos curtas da mostra desta tarde no Museu Nacional.

Realizadores contam como surgiram as ideias e descrevem o processo criativo dos curtas da mostra desta tarde no Museu Nacional.